AR / VR – Tecnologias que enriquecem o aprendizado

O desenvolvimento educacional vem uma nova proporção de crescimento na última década, e as possibilidades, somadas à grande criatividade pedagógica, são infindáveis com as tecnologias que enriquecem o aprendizado.

A realidade aumentada e realidade virtual são parte dessa gama, e podem (pra não dizer devem) ser utilizadas como enriquecedoras do aprendizado. 

Imagina desenvolver um plano de aula de História, por exemplo, para uma turma de sexto ano, onde o aluno terá como habilidade desenvolvida a identificação da gênese da produção do saber histórico. Com isso tenha que conhecer diversas fontes históricas, formas de registros diferenciadas como pinturas rupestres, quadros e escritas antigas e nesse plano ser incluído uma visita ao Smithsonian American Art Museum, nos Estados Unidos, através de realidade virtual, com um simples uso de aplicativo?

Ou então calcular equações de forma divertida, projetando gráficos em tempo real com a realidade aumentada para toda a classe. 

Isso é possível e bem mais simples do que parece. Sair do “padrão” nas aulas e colocar os alunos em posição de desafio em busca do conhecimento, como atores reais do aprendizado, é o mais difícil para nós, professores, que aprendemos de outra maneira e reproduzimos dia após dia, essa forma de ensinar.

Mas por onde começar?

É importante, em primeiro lugar, tanto escola como professores entenderem o que acontece com o cérebro quando é colocado em ação, desafiando, trocando, debatendo, ao invés de somente vendo ou ouvindo.

Como nosso cérebro aprende?

Depois, é importante desenvolver um mindset de crescimento, que envolve insistência e resiliência, certos de que todos conseguirão aprender novas habilidades (com isso, nós da Íntegra estamos prontos a auxiliar com nossas capacitações). Basta, para isso, uma mentalidade de persistência, todavia, cada professor tem um tempo de aprendizado e mais do que isso, cada um tem um tempo para desenvolver segurança na mudança da cultural “aula”.

Também não é necessário pensar “grande”. Comece pensando em pequenas práticas, que também ativarão as sinapses do seu cérebro e com isso, desenvolver sua criatividade de forma exponencial, com o uso de tecnologias que enriquecem o aprendizado.

Esse pequeno passo pode ser importante para que a escola compreenda o novo processo de ensinar e aprender, e com isso, todos – escola, professores e alunos – desenvolvam-se em seu melhor potencial, sem atropelos, imposições ou disputas.

Compreendendo todas as importâncias, basta um celular ou tablet, um cardboard (ou nem ele, dependendo da proposta) e pessoas motivadas para o novo! 

Íntegra Educacional e Treinamento LTDA

[email protected]

Tel/Whats: (19) 4115.8322

Valinhos, SP